Autor: adminsocio

Hepatite – Sintomas, Causas, Tratamentos e Diagnóstico

A hepatite trata-se de um problema de saúde que causa uma inflamação do fígado. Há vários tipos de hepatite, e várias formas de contágio, podem ser razões de variada índole, como por exemplo o contágio por uma infecção por vírus, bactérias ou parasitas, traumatismos, presença no organismo de algumas substâncias tóxicas como medicamentos ou drogas, ou por ferimentos provocados pela interrupção de sangue ao fígado.

sintomas de hepatite

Neste artigo vamos nos concentrar em como a hepatite A, que se trata de uma DST, o que é chamado de hepatite infecciosa e que se transmite de uma pessoa para outra, mas também é possível reduzir o consumo de água ou alimentos contaminados por este vírus. Trata-se de uma doença sexualmente transmissível, porque pode contrair através do sexo, tanto sexo oral e sexo anal.

Os países onde é mais provável contrair a hepatite A são em países onde as condições de saúde e higiene são péssimas, principalmente, por crianças, em troca, nos países onde as condições de saúde e higiene são boas, os adultos são mais propensos a padecer desta doença sexualmente transmissível. É de suma importância que esteja consciente de como pode ser fácil o contágio através da prática do sexo oral e anal, por isso seja consciente de que você deve usar preservativo.

SINTOMAS

Esta DST tem alguns sintomas que você deve saber, e, no caso de tê-los é recomendável que acudas ao médico para que se possam realizar os testes e o diagnóstico relevante para resolver o quanto antes este problema de saúde.

Para começar você deve saber que os sinais desta doença não se apresentam imediatamente, já que o vírus da hepatite A tem um período de incubação de cerca de 14 a cerca de 28 dias entre os dias já começam a aparecer.

Os sintomas mais comuns vão desde cansaço, febre e náuseas, até diarreia, dor de estômago, e até mesmo a perda do apetite. Embora estes sejam os habituais, há também outros que podem manifestar-se apenas em algumas pessoas, e estas são escurecimento da urina, a cor de nossos olhos e de nossa pele pode derivar para uma cor amarelada e as fezes podem ser de cor mais clara que o normal.

CAUSAS

Nós falamos sobre as causas que podem provocar a hepatite geral, mas sem especificar quais são as que causam a hepatite A. E estas causas são: praticar sexo anal ou sexo oral com uma pessoa que tem a doença, também pode dever-se à falta de higiene, já que se, por exemplo, a pessoa que tem o vírus não lava as mãos depois de ir ao serviço pode contagiar certos alimentos ou objetos que toque posteriormente. Também estar em contato com as fezes de um doente de hepatite A pode causar que nos contagiemos, mas também pode desencadear a doença comer alimentos ou beber água contaminada por este vírus.

DIAGNÓSTICO

Uma vez que você tiver identificado todos os sintomas, você deve consultar o médico para que se elabore várias provas e, assim, possa detectar de onde vem esse problema de saúde, há que se destacar que os sintomas são muito difícil de distinguir de outros tipos de hepatite, por isso que uma das provas que se faz é uma análise de sangue específica dos anticorpos IgM e IgG. Outra prova que se faz é a de reação em cadeia da polimerase com retrotranscriptasa que detecta o RNA, que é o vírus da hepatite.

TRATAMENTOS

Quando o médico nos foi diagnosticada esta doença sexualmente transmissível, o mais importante é que nos forneça o tratamento adequado para poder ir recuperando nossa saúde, pouco a pouco, e que tudo volte ao normal. Em primeiro lugar, há que se destacar que não existe um tratamento específico, e é que as pessoas que contraem esta doença costumam curar-se por si só em poucas semanas, sem necessidade de medicamentos.

Ainda assim, há que seguir uma série de conselhos médicos para que no menor tempo possível, você pode recuperar, as medidas passam por ter uma boa alimentação, rica em gorduras e proteínas, e acima de tudo, encontrar-se devidamente hidratado. É importante que se esqueça, até que você se recuperar, das bebidas alcoólicas.

Quando ocorrem episódios de diarreia ou vômitos, é muito importante voltar a hidratar o nosso corpo, já que quando isso acontece o corpo perde muitos líquidos. O marido é primordial, ao menos durante as primeiras semanas.

COMO PREVENIR ESTA DOENÇA?

As formas que existem para prevenir essa doença são principalmente três. Em primeiro lugar primeiro lugar, a melhoria das condições de higiene e limpeza. Também através da vacinação para que desta forma se possa evitar o contágio desta doença. Além disso, como é uma doença que pode contrair através do sexo, é importante utilizar os métodos contraceptivos apropriadas para prevenir o contágio.

As vacinas são algo que é recomendada para os bebês durante a 4ª e a 8ª semana desde o seu nascimento. Mas também é importante que alguns adultos se vacinem as pessoas que vão viajar para áreas endêmicas do vírus A e B, consumidores de drogas, homossexuais masculinos que têm vários parceiros sexuais, profissionais de saúde e de hospitais.

Categories: Saúde

Tags: ,

Vírus do Papiloma Humano (HPV) – Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

O Vírus do Papiloma Humano (HPV) é uma doença de transmissão sexual (DST), que ocorre quando há um contágio após uma relação sexual sem proteção. Pode afetar de igual maneira, tanto a homens como a mulheres, portanto, a precaução para evitar o contágio de DST e aids, tem de ser tida em conta por ambos.

Vírus do Papiloma Humano HPV

Por outro lado, o Vírus do Papiloma Humano, é uma doença que tem uma elevada percentagem da população sexualmente ativa afetada em algum momento de sua vida, por isso, voltamos a enfatizar a importância da proteção nas relações sexuais para evitar esta doença sexualmente transmissível. A saúde sexual requer um amplo exercício de conscientização social, em que a prevenção seja o principal protagonista.

SINTOMAS

Normalmente, as áreas onde aparecem as lesões causadas pelo HPV são, no caso das mulheres, a vagina e, no caso dos homens, o pênis. Que estas áreas sejam as mais comuns, não implica que não haja outras, tudo vai depender da prática sexual que utilize cada casal.

No caso das mulheres, podem ser incluídas outras áreas como o ânus ou a cavidade oral. Tudo vai depender de se a mulher pratique sexo oral no seu parceiro infectado, seja homem ou uma mulher, ou se recorre à penetração anal durante suas relações sexuais.

O Vírus do Papiloma Humano é muito desconfortável e irritante.

Seguindo a mesma linha das mulheres, os homens também podem ter lesões de HPV no ânus e na boca. No primeiro caso se refere aos casos de homens homossexuais que têm contraído esta doença por manter relações sexuais anais. As lesões orais não dependem da orientação sexual de cada pessoa, já que se podem apanhar tanto se uma mulher tem lesões na vulva como se um homem tem o pênis.

DIAGNÓSTICO

DIAGNÓSTICO DO HPV EM HOMENS

Saber se um homem tem o HPV é muito mais fácil do que se trata-se de uma mulher. No caso dos homens, aparecem umas pequenas verrugas no pênis, ânus ou cavidade oral, que costumam ter aparência de uns pequenos pontos vermelhos. No mesmo momento em que o homem começa a perceber os sintomas, deve ir ao médico, não pela sua própria saúde, mas a de seu parceiro.

Quando um homem vai com pequenas verrugas, o médico o examina e faz-lhe perguntas para ver se é possível que se trate de uma doença sexualmente transmissível. Normalmente, costuma identificar que se trata de uma erupção causada pelo HPV para a forma e o tipo de verrugas. Embora muitas vezes é assintomático, se um homem faz com que os controles de saúde correspondentes ao dia, é possível identificar sem problemas.

DIAGNÓSTICO DO HPV EM MULHERES

No caso das mulheres, essa doença costuma aparecer em uma citologia de rotina de existir ou não uma lesão. Por um lado, não há problema, já que, se uma mulher é responsável, ele vai fazer uma citologia anualmente, mas por outro, pode representar um risco por ser uma doença, geralmente, assintomática.

Uma vez que a citologia foi dado a uma alteração provocada pelo HPV, é feito o exame de Papanicolau para garantir e, em seguida, é realizada uma colposcopia em que se retiram as lesões que possam ter para assim poder examiná-las corretamente. Nesta última, é possível que se retire uma amostra da verruga. Dependendo de seu tamanho, vai pegando uma pequena parte com uma pinça, ou, eliminar com uma pequena cirurgia.

Embora a maioria dos casos ocorrem na vagina, é possível que também possam aparecer no ânus ou na cavidade bucal. Em tais casos, será notada em um exame mais minucioso que faça o próprio médico.

A maioria das lesões em mulheres ocorre na vagina.

TRATAMENTO

Em princípio, supõe-se que se deve considerar o HPV, uma doença crônica e, como tal, se apresenta o médico após o seu diagnóstico. Mesmo assim, não é de todo verdade, pois tudo vai depender do seu próprio organismo e da facilidade que tem para eliminar os agentes externos que põem em perigo a sua saúde.

Na maioria dos casos, como já dissemos, o HPV é eliminado pelo próprio organismo sem a necessidade de que o médico intervenha mais do que para controlar como você vai. Mas isso não tira para continuar fazendo controles, já que pode voltar a se manifestar. Não é algo que, uma vez acabado não pode voltar a aparecer em algum controle.

No caso dos homens, terão que seguir os passos indicados pelo médico, no caso de, por exemplo, se lhes for prescrito um antibiótico e, acima de tudo, que tomem as precauções necessárias na hora de manter relações sexuais. Uma vez que as lesões tenham acabado, e depois de uma última prova, pode-se dizer que o HPV tem acabado.

Menção à parte merecem as pessoas cujas lesões provocadas pelo HPV sejam mais graves e necessitam de uma intervenção para que não represente um risco para a sua saúde. Nestes casos, supõe-se que a operação são excluídas lesões que possam acabar derivando em problemas maiores e só restará esperar que o organismo elimine o HPV e controlar para que não haja uma nova reprodução de lesões.

Muitas vezes, a presença de lesões provocadas pelo HPV pode acabar levando-se em câncer de colo de útero, no caso das mulheres, ânus, no caso dos homens e, em ambos os casos, faringe causado por sexo oral. Nestes casos, o tratamento mudaria consideravelmente, mas já para tratar o câncer e não o próprio Vírus do Papiloma Humano.

Em qualquer caso, a melhor cura que pode ter esta doença é a prevenção. Para isso, há que evitar ter muitos parceiros sexuais e usar proteção sempre. O preservativo é uma das medidas mais seguras para prevenir o contágio. Evidentemente, se você levar anos com o seu companheiro e não estiver infectado, você pode recorrer a outros métodos, mas, em princípio, esse é o mais seguro.

Por outro lado, também existe outra forma para prevenir e é uma vacina. Esta foi administrada a crianças em torno dos 12 e os 14 anos, dependendo da opinião do médico e serve para evitar alguns dos tipos mais agressivos de HPV que podem existir. Mesmo assim, não devemos esquecer que se trata de algo preventivo, não garante, com segurança, que não se chegue a contrair esta doença sexualmente transmissível.

Home

Categories: Saúde

Tags: ,